Publicado por: Profª Evelyne | Maio 19, 2009

VISITA DE ESTUDO AO CERRO DA VILA

No passado dia 23 de Abril, as turmas C e D do 7º ano participaram numa visita de estudo à Estação Arqueológica do Cerro da Vila em Vilamoura. Eis o relato de uma aluna.

 Cerro vilaNa estação arqueológica, aprendemos muitas coisas sobre os Romanos. Fomos lá visitar uma Villa Romana que é uma casa de campo luxuosa onde viviam apenas os Romanos mais ricos. A dona Sílvia explicou-nos que a entrada principal da Villa tinha o chão coberto de mosaicos e que as pedras que formavam os mosaicos designavam-se tecelas. O acesso à parte de dentro da casa era conseguido através do vestíbulo, ou seja, do pátio de entrada ou Ostium.

Também aprendemos que existia um Peristylium ou pátio central que tinha um tanque central rodeado de colunas para onde todas as divisões da casa tinham acesso. Os Romanos passavam as suas horas de lazer nesse pátio central ou interior. Havia dois tipos de villas, uma com peristilo e outra sem peristilo. Observámos uma cruz suástica e ficámos a saber que esta era para dar as boas vindas às pessoas.

A sala principal da villa ou triclinium era um espaço nobre destinado às refeições. Os Romanos comiam por ordem de riqueza, do mais rico ao menos rico, e inclinados em sofás ou divãs. Comiam pão, azeitonas, uvas, ostras, garum, comidas de caça, ovos, legumes, sopas e queijo; o mel era usado para adoçar tudo e bebiam vinho e água, principalmente.

Os Romanos tinham uns poços para abastecimento de água. O silo, que era quase enterrado, destinava-se aoCerro vila 2 armazenamento mais fresco de cereais, mas também existia os dolius que serviam para guardar os cereais em casa. As cetárias eram conjuntos de tanques de salga onde era preparada a conserva de peixe ou garum, que era a mistura de diversos peixes, ervas aromáticas, sal e azeite que, posteriormente, era colocado em ânforas e exportado para as melhores mesas do Império Romano.

Os Romanos tinham três tipos de banho: o caldarium, o tepidarium e o frigidarium. Esses banhos eram uma grande fonte de prazer e costumavam ser lugares barulhentos, porque os romanos gostavam de passar o tempo a cantar e a assobiar. O frigidarium era uma sala com um tanque de água fria para banhos que faziam parte do complexo termal para uso privado dos proprietários da Villa bem como o caldarium e o tepidarium que eram salas com tanques de água quente e tépida. Para aquecer a água e o ar que circulavam sob o pavimento das salas dos tanques de água quente e tépida existia o praefurnium, uma casa de fornalhas que aquecia a água e o ar, mas mais a água. Para os Romanos poderem utilizar as casas de banho, por vezes, tinham de pagar. Serviam também para conversarem e porem os seus assuntos em dia.

Também tinham piscinas públicas como o Natatio que era um grande tanque ou piscina de água fria integrado no complexo termal de banhos públicos ao qual tinha acesso toda a população.

 

Posso concluir que gostei imenso desta visita de estudo. Foi divertida e achei muito interessante a estação arqueológica e gostei de ficar a saber mais coisas sobre os romanos.

 

Adriana Lopes, 7ºD

 

 


Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: